Avançar para o conteúdo
O Que Faremos com Walter? no Teatro Opus Frei Caneca

O Que Faremos com Walter? no Teatro Opus Frei Caneca

AGENDA TEATRO OPUS FREI CANECA

O Que Faremos com Walter? no Teatro Opus Frei Caneca

Ministério do Turismo e Bradesco Seguros apresentam
Norma Blum, Flávio Galvão, Elias Andreato, Grace Gianoukas, Marcello Airoldi, Marianna Armellini e Fernando Vitor em

O Que Faremos com Walter?

O sucesso absoluto de público e crítica na Argentina de O Que Faremos com Walter? é motivado pelo humor ácido e inteligente de Juan José Campanella, vencedor do Oscar por O Segredo dos seus olhos. Junto com Emanuel Diez transformam uma situação corriqueira de uma reunião de condomínio numa comédia absoluta, onde algumas vezes o espectador ri para não chorar das situações, atitudes e palavras proferidas na reunião extraordinária para saber o que fazer com o funcionário sexagenário.

Os produtores Leonardo Miggiorin e Danny Olliveira entregaram para Jorge Farjalla a missão de dirigir o espetáculo aqui no Brasil. Farjalla é um dos diretores mais comentados na cena teatral por sua inovadora e certeira visão de encenar textos clássicos e contemporâneos, assim como fez em seus últimos premiados espetáculos, sucesso de público: Brilho Eterno De Uma Mente Sem Lembranças e O Mistério De Ìrma Vap.

O espetáculo é apresentado pela Bradesco Seguros, por meio do Circuito Cultural Bradesco Seguros.

Na montagem de Farjalla, o cenário é uma espécie de mausoléu/portaria, impondo aos condôminos uma quase prisão, onde deverão discursar sobre seus posicionamentos discutidos, tendo que encarar o outro. “A ação ganha mais força pelo uso dos signos das cores, aqui representada nos figurinos em uma alusão ao Flicts de Ziraldo”, nos adianta o diretor, admirador do autor e do texto, completa “O Que Faremos Com Walter? é sobre a necessidade de olhar para o outro sem o enxergar, condição em que vivemos diariamente em nossas redes sociais, nos aplicativos de relacionamento, nas mesas de bar, em casa.”

Quem viverá Walter, o Zelador, será o ator Elias Andreato, que volta aos palcos depois de um longo período dedicando-se à escrita e direção. E não poderia encontrar melhores personagem e montagem para tal feito.

Para dar vida aos condôminos, ao Zelador e o surpreendente aparecimento de uma irmã, os produtores e o diretor, reuniram um elenco notável. Norma Blum, que em março de 2023 (mês das mulheres) completa 70 anos de carreira, Flávio Galvão (Tieta, Cambalacho, Força de Um Desejo, Império, A Bíblia), Marcello Airoldi (no teatro, Amor Profano, A Queda, de sua autoria, Misery. Na Televisão, entre tantos, Belíssima, Novo Mundo, Viver a Vida Prêmio Quem por Viver a vida), Grace Gianoukas (Terça Insana, Haja Coração, Salve-se Quem puder, Grace em Revista, Dercy), Marianna Armellini  (Olívias na Tv, Ti Ti Ti, Vai que Cola, Salve-se Quem Puder) e Fernando Vitor ( No teatro Mary Stuart, Terremotos, Mãe Coragem) e Elias Andreato (com 46 anos de carreira e algumas dezenas de personagens marcantes no teatro, como em A Gaivota, Diário de Um Louco, Artaud, O Avarento, Van Gogh, Estado de Sítio, Amigas, Pero No Mucho, Pessoa. Na televisão, A Grande Família e Beleza Pura).

Moradores do condomínio convocam uma reunião extraordinária para decidirem o que fazer com Walter, zelador do edifício há anos.

O início, tudo é amenidade. A comicidade começa quando discussões sérias, referente aquele condomínio, são expostas, o que também induz o público à emoção.

Todo tipo de absurdos, que faz o público rir de situações constrangedoras, são expostas. Um fato inesperado acontece. A chegada da irmã gêmea do Zelador também é uma linha condutora da história. As discussões entre os personagens contem palavras com viés ideológico, apontam traições e atitudes diferentes entre as gerações.

O texto aborda a questão do idoso. Traz à tona um tema importante, o ETARISMO, de forma leve, mas, questionadora. E convida o público a refletir sobre a maneira que convive com seus idosos.

A comédia escrita pelos argentinos Juan José Campanella e Emanuel Díez, traz de forma irreverente, o cotidiano vivido por tantos condôminos. Uma reflexão sobre nossos comportamentos e, quem sabe, mudar a partir daí. Ou não. Enfim.

E uma pergunta que não quer calar: o que aqueles condôminos farão com Walter?


Ficha Técnica:

Autores: Juan José Campanella e Emanuel Diez

Tradução: Diogo Villa Maior

Direção e encenação: Jorge Farjalla

Assistente de direção: Leonardo Miggiorin

Elenco: Elias Andreato, Grace Gianoukas, Marcello Airoldi, Mariana Armellini, Fernando Vitor

Atores convidados: Norma Blum e Flávio Galvão

Figurinos e adereços: Jorge Farjalla

Iluminação: César Pivetti

Cenário: Marco Lima

Trilha sonora original: Daniel Maia

Fotografia: Caio Gallucci

Fotografia leitura Auditório do Man: Abner Palmas

Designer Gráfico: José Godoy

Visagismo: Dicko Lorenzo

Camareira: Silvia Lopes

Costureira: Juditi de Lima e equipe

Planejamento de comunicação: Danny Olliveira e Priscilla Coutto

Gestão de Midia e Marketing Cultural: Rodrigo Medeiros (R+Marketing)

Assistente de produção: Igor Dib

Assessoria de imprensa: Morente Forte

Direção de produção: Leonardo Miggiorin e Danny Olliveira

Produção executiva: Leonardo Miggiorin, Danny Olliveira, Priscilla Coutto e Igor Dib

Assistente de produção: Igor Dib e Amanda Mendes

Produtores: Leonardo Miggiorin e Danny Olliveira

Realização: LM Produções Artísticas e Pólen Cultural

Comprar ingressos.

Date

19 Mar 2023
Expired!

Time

22:30

Localização

Teatro Opus Frei Caneca
Teatro Opus Frei Caneca
Rua Frei Caneca, 569 - 1º piso - loja 231/232 - Consolação, São Paulo - SP, 01307-001, Brasil
Fevereiro 2024
No event found!
Load More

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *